sexta-feira, 19 de junho de 2015

O livramento dos filhos de Israel na Páscoa tipificando a redenção pelo sangue de Cristo (Êxodo - curso bíblico-2a)

2a. Êxodo - curso bíblico - O livramento dos filhos de Israel na Páscoa tipificando a redenção pelo sangue de Cristo.

  Diante das nove primeiras pragas Faraó endureceu o seu coração e não deixou ir o povo de Israel, mas a décima ele não pode suportar, pois o Senhor feriu a todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito de Faraó ao primogênito dos servos e até dos animais (11:5).
  E naquela noite em que o Senhor feriu os primogênitos do Egito ele disse a Moisés que ordenasse aos filhos de Israel que celebrassem a Páscoa, que seria a comemoração perpetua pela retirada do povo do Senhor da escravidão do Egito (12:3-10). Eles deveriam comemora-la comendo um cordeiro, mas deveriam comê-lo com os “lombos cingidos”, com os “sapatos nos pés” e com o “cajado na mão” (12:11). Ou seja, preparados para partir porque o livramento do Senhor seria naquela mesma noite.
  Deus ordenou a Moisés que toda a congregação de Israel celebrasse aquela Páscoa da seguinte forma: Deveria se tomar um cordeiro para cada família (12:3). E naquela noite determinada, no décimo quarto dia do mês, eles deveriam sacrifica-lo à tarde (12:6). E com o seu sangue marcar os umbrais das suas casas (12:7). Assim quando o Senhor passasse para ferir os Egípcios com aquela praga, não feriria ele as casas onde houvesse a marca do sangue do cordeiro (12:13). O sangue daquele cordeiro tipificava o sangue de Cristo que é o cordeiro que Deus enviou para morrer a fim de salvar o mundo (João 1:29).
  Chegando aquele dia, os filhos de Israel fizeram como o Senhor havia determinado, e o Senhor cumpriu a sua promessa, feriu a todos os primogênitos do Egito. Então Faraó levantou-se de noite e também todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto. E tiveram muita pressa em despedir naquele mesmo instante o povo de Deus (12:30-31). Porque diziam eles: Todos seremos mortos (12:33). Assim libertou o Senhor ao seu povo da escravidão.

Sobre o livramento na Páscoa tipificando a redenção pelo sangue de Cristo, considere as seguintes afirmações:

I. Diante das nove primeiras pragas Faraó endureceu o seu coração e não deixou ir o povo de Israel, mas a décima ele não pode suportar, pois o Senhor feriu a todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito de Faraó ao primogênito dos servos e até dos animais.
II. E naquela noite em que o Senhor feriu os primogênitos do Egito ele disse a Moisés que ordenasse aos filhos de Israel que celebrassem a Páscoa. Eles deveriam comemora-la com os “lombos cingidos”, com os “sapatos nos pés” e com o “cajado na mão”, porque o livramento do Senhor seria ainda naquele mês.
III. Deus ordenou a Moisés que toda a congregação de Israel deveria tomar um cordeiro para cada família e sacrifica-lo à tarde. E com o seu sangue marcar os umbrais das suas casas. Assim quando o Senhor passasse para ferir os Egípcios com aquela praga, não feriria ele as casas onde houvesse a marca do sangue do cordeiro. O sangue daquele cordeiro, porém, não tem qualquer relação com o sangue de Cristo, que é o cordeiro que Deus enviou para morrer a fim de salvar o mundo.
IV. Chegando aquele dia, os filhos de Israel fizeram como o Senhor havia determinado, e o Senhor cumpriu a sua promessa, feriu a todos os primogênitos do Egito. Então os egípcios tiveram muita pressa em despedir naquele mesmo instante o povo de Deus. Porque diziam eles: Todos seremos mortos. Assim libertou o Senhor ao seu povo da escravidão.

(  ) A- Todas as alternativas estão corretas. 
(  ) B- Nenhuma das alternativas está correta.
(  ) C- Apenas I e IV estão corretas.
(  ) D- Apenas II e III estão corretas.

Confira o gabarito de respostas.

Acesse a estrutura geral do curso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.