sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Três características daquele que foi ressuscitado com Cristo. (esboço de pregação)

Três características daquele que foi ressuscitado com Cristo. (esboço de pregação)

Tipo de sermão: textual (Veja também: Tipos de Sermões)

Texto base: (Colossenses 3:1-3)

Introdução: Paulo fala aqui aos que ressuscitaram com Cristo. Que são estes? São os que morreram com Ele para o pecado (Romanos 6:5,6). Também em (Gálatas 2:20) Paulo diz: “Já estou crucificado com Cristo...”, ou seja, para ressuscitar é preciso morrer. Em (Gálatas 6:14) ele diz: “o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”. Paulo colocava a cruz de Cristo entre ele e o mundo, de forma que quando ele olhava para o mundo este estava morto para ele, e o mesmo ocorria quando o mundo olhava para Paulo.
   Vejamos então três características daquele que morreu para o mundo e já ressuscitou espiritualmente com Cristo:

1. Ele busca as coisas que são de cima (v.1).

- Buscar as coisas que são de cima significa mortificar o velho homem (v 5-10).
- Precisamos buscar as coisas que são de cima porque elas são eternas (2 Corintios 4.18).
- Precisamos buscar as coisas que são de cima porque quando fazemos isto as demais nos serão acrescentadas (Mateus 6.33).

2. Ele pensa nas coisas que são de cima (v.2).

- Temos que ocupar a nossa mente com o que é puro (Filipenses 4.8).
- Para sermos bem-aventurados precisamos ocupar a nossa mente com a Palavra de Deus de dia e de noite (Salmos 1.1-2).
- O que está registrado na nossa mente é o que guia as nossas atitudes, por isso, precisamos meditar continuamente na Palavra (Josué 1.8).


3. Ele está com a vida escondida com Cristo em Deus (v.3).

- Aquele que está com a vida escondida em Deus está protegido do pecado (1 João 3.6).
- Aquele que está com a vida escondida em Deus está protegido do mal (Salmos 91:1), (Salmos 46:1).

Conclusão: Já conhecemos então agora quais são as características daquele que morreu para o mundo e ressuscitou com Cristo para uma vida de santidade na sua presença. É momento de fazermos estão uma reflexão: estas características estão presentes em nós? Que a cada dia elas sejam mais abundantes em nossas vidas!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Deixar de conhecer as escrituras: um erro que não podemos cometer.

Deixar de conhecer as escrituras: um erro que não podemos cometer.

“Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras...” (Mateus 22:29)

Se existe algo que verdadeiramente caracteriza a espécie humana com certeza é o erro, a capacidade de falhar. A bíblia diz: “Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque.” (Eclesiastes 7:20). Por mais integro que seja o ser humano, em algum momento ele acaba cometendo falhas e pecados. A bíblia nos dá exemplos de grandes homens que procederam desta forma, Noé mesmo sendo o único que achou graça aos olhos de Deus em meio a uma geração totalmente corrompida, depois de ter vivido o livramento das águas do dilúvio, errou por causa da embriaguez com vinho. Davi o homem que foi considerado “segundo o coração de Deus” cometeu falhas próprias de um verdadeiro tirano contra o pobre Urias, adultério e assassinato.
Mas por mais que o homem esteja sujeito a errar e a falhar, existe um erro que nenhum de nós podemos cometer justamente este erro pelo qual Jesus repreende os saduceus o erro de não conhecer as escrituras. A bíblia sagrada é a revelação da vontade de Deus para as nossas vidas. Se não a conhecermos jamais poderemos cumprir esta vontade.
O nosso interesse em conhecer as escrituras revela nosso desejo de conhecer a Deus. Em (Apocalipse 21:8) diz: “Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos...a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” Os tímidos aqui não são outros senão aqueles que não desejam, que não se importam, que não se interessam em conhecer a Deus e a sua vontade.
Quando não cometemos o erro crucial de negligenciar o conhecimento das escrituras, isso nos permite evitar também os demais erros, pois a Palavra do Senhor nos ilumina o caminho para que pratiquemos atitudes corretas: “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Salmos 119:105).
Buscando sempre conhecer ao Senhor pela sua Palavra para não ter a sorte dos tímidos e incrédulos e para poder percorrer o meu caminho nesta vida com clareza e livre de tropeços.


Sidone Gouveia