segunda-feira, 18 de junho de 2012

Somos em tudo mais que vencedores


Somos em tudo mais que vencedores

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 8:35-39)

Não encontramos em parte alguma nas escrituras, a ideia de que o servo de Deus esteja isento de lutas, dificuldades e sofrimentos nesta vida, mas pelo contrário, que é necessário enfrentarmos muitas tribulações aqui para que possamos entrar no reino de Deus (Atos 14:22). Mas o que Paulo enfatiza aqui é que nenhuma destas tribulações é capaz de nos separar do amor de Cristo, ou de nos tornar derrotados, mas antes, em todas elas nós somos mais do que vencedores por meio de Cristo Jesus.
Quando Paulo, pelo Espírito diz “mais do que vencedores, por aquele que nos amou”, ele nos dá a entender que é através do ato de amor supremo que Cristo manifestou por nós, se entregando para morrer em nosso favor na cruz do calvário, que nós temos condições de vencer todas as dificuldades desta vida. Porque ainda que as lutas nos molestem, nenhumas delas é capaz de nos impedir de alcançar o glorioso destino eterno que o Senhor conquistou para nós.
O pior estágio a que as aflições desta vida podem nos levar é a morte física, mas a bíblia diz que ainda que isto aconteça não seremos derrotados, porque ainda teremos nós céus um corpo eterno e muito mais glorioso que este: “Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus.” (II Corintios 5:1).
Quando Paulo faz referência a escritura que diz: “Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.” Ele está nos mostrando que o justo deve suportar os sofrimentos por amor a Cristo, porque toda a humanidade está sujeita as aflições, mas é muito melhor sofrer fazendo a vontade de Deus: “Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal.” (I Pedro 3:17).
Antes de reclamarmos das tribulações que enfrentamos precisamos nos lembrar de que o próprio Senhor Jesus sofreu por causa dos nossos pecados, mas que foi glorificado em Espírito, o que também ele fará conosco se aprendermos com ele a também levar a nossa cruz: “Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;” (I Pedro 3:18).
E aquele que aprende com Cristo a tomar a cada dia a sua cruz e segui-lo, passa a ter a mesma certeza que Paulo tinha, de que nada e nem ninguém tem poder para nos separar do glorioso amor de Deus que está em Cristo Jesus.  

Tomando diariamente a minha cruz, buscando no Senhor a graça suficiente para carregá-la, certo de que nele, mesmo com a cruz, eu sou mais que vencedor.
Sidone Gouveia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário