terça-feira, 24 de abril de 2012

Chegai-vos a Deus


Chegai-vos a Deus 


“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” (Tiago 4:8-10)

Através desta palavra aprendemos um principio bíblico tremendo, o principio de que quando alguém se aproxima de Deus o Senhor também se achega a ele. Por isso Tiago nos convida: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós”. Porque aquele que o busca de todo o coração inevitavelmente o encontra, isto ele mesmo nos garante: “E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.” (Jeremias 29:13)
O salmista, em seu cântico, orou com a certeza de que o Senhor é incapaz de resistir e desprezar um coração contrito, quebrantado e disposto a busca-lo: “... um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.”  (Salmos 51:17) Visto que as misericórdias dele não tem fim, então o Senhor está sempre pronto a receber e perdoar aquele que se arrepende dos seus maus caminhos e o busca na sinceridade do seu coração.
A bíblia nos esclarece com relação ao fato de que o homem se tornou inimigo de Deus por causa dos seus pecados, os quais agridem a santidade de Deus. Mas o Senhor não desejava esta situação, e por isto já tinha um plano para redimir o homem do pecado e restaurar lhe a comunhão com ele. O plano de Deus era enviar o seu filho, o cordeiro de Deus sem pecado, para derramar o seu sangue e assim nos purificar dos nossos pecados. Desta forma, Deus deu o primeiro passo para restaurar a sua comunhão conosco, quebrando a barreira do pecado que nos separava, agora só nos resta dar o nosso passo, nos achegando a ele pela fé.
Porém, Tiago aqui também nos fala de algumas coisas com que precisamos nos preocupar para nos chegarmos a Deus, a primeira delas e purificar as nossas mãos e os nossos coração: “Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações”. Se o primeiro passo para a nossa reconciliação com Deus foi a purificação dos nossos pecados já cometidos, através do sangue que Cristo verteu na cruz. O segundo está na nossa santificação, através do nosso proposito de não mais vivermos na prática do pecado.
Somente aquele que deseja ser limpo de mãos e puro de coração poderá receber a benção do Senhor e habitar no seu lugar santo:
“Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente. Este receberá a bênção do SENHOR e a justiça do Deus da sua salvação.” (Salmos 24:3-5)
Outro requisito para nos chegarmos a Deus é sentirmos pesar pelos nossos pecados: “Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza”. Por mais que uma parte da natureza do crente deseje o pecado, ou seja, a sua natureza carnal. Com seu entendimento ele deve rejeita-lo e odiá-lo como o seu próprio Deus o odeia.
O fiel possui dois motivos fortíssimos para odiar o pecado: O primeiro é que todo pecado traz consequências para as nossas próprias vidas; o pecado é o contrario da vontade de Deus, por isso o pecado nos faz tanto mal, pois a vontade de Deus é o melhor para nós. O segundo é porque o pecado foi responsável por cada gota de sangue que o nosso Senhor verteu naquela rude cruz, foi o meu pecado que feriu o meu Salvador.
E por fim, para nos chegarmos a Deus precisamos de humildade, pois nos humilharmos diante dele é o segredo para por ele sermos honrados: “Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará”.

Chegando-me humildemente a Deus, pelo caminho da santificação por sua graça, a fim de por ele ser exaltado.   

17 comentários:

  1. Rapaz que palavra abençoada...
    que o Senhor Jesus continue dando tamanha sabedoria...
    Deus abençoe..

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Amém! Obrigado por participar! Deus abençoe irmão Gilmar!

      Excluir