segunda-feira, 4 de abril de 2011

O uso e costume nas Assembléias de Deus hoje

O uso e costume nas Assembléias de Deus hoje
A visão atual que se observa em boa parte das Assembléias de Deus, principalmente nos maiores centros, no que tange o uso e costume, é bem mais liberal do que a tempos atrás. Observa-se que não se restringe às irmãs o uso de maquiagem ou de pintura nos cabelos, ainda que se oriente, porém, que se faça uso da modéstia no atavio.
Normalmente não se restringe o uso de calça às irmãs, principalmente nas atividades profissionais, tendo-se, porém, o costume do uso de saias ou vestidos nos cultos públicos.
Já não se restringe, mais também, às irmãs o uso de roupas que não tenham manga, mas geralmente pede-se que não se faça uso de roupas de alça ou de decotes exagerados, lembrando sempre o pudor no vestir que a palavra de Deus nos ensina.
Outra coisa que se observa, é que não se restringe as irmãs o uso de jóias de forma modesta. Sendo aceitável, por exemplo, um brinco pequeno. Relembra-se, porém, a modéstia que é recomendada pela palavra de Deus às santas mulheres.
Quanto aos irmãos, em boa parte das igrejas locais já não se restringe o uso de bermudas, principalmente no descanso domestico. Alerta-se, porém, para a preocupação com o pudor que é próprio dos santos.
Toda esta mudança, geralmente, não é bem vista pelos mais tradicionais. Que não aceitam, e muito menos entendem o porquê da mudança. Para entender por que o  costume se altera, é necessário observar melhor o assunto através da bíblia e da historia da igreja.
O costume, ao contrario do mandamento, se altera através do tempo e do local. E isso nos é bem notório quando observamos que dentro das Assembléias de Deus, uma igreja agora centenária, o costume muito se alterou em relação ao que era adotado no principio. E ainda mesmo hoje, o costume se altera conforme o local ou o ministério que o orienta.
A mudança através do tempo ocorreu de uma maneira geral, ou seja, em todas as igrejas locais. Prova disso é que se fosse possível retroagir no tempo, há cem anos, a irmã mais conservadora, da igreja local mais rigorosa com o uso e costume dos nossos dias, com certeza, ela causaria escândalo as igrejas daquela época.
E como é fato que além de se alterar no tempo, o costume também se altera no local. Desta forma, uma igreja local adota um costume, e outra igreja local um costume diferente. Até ai não teríamos problema algum. O problema, na verdade, reside no fato de que algumas igrejas locais, ou alguns indivíduos que nelas há, não aceitam que outros tenham um costume diferente do deles. Quando isto acontece tal individuo ou tal igreja, passa então, a adotar uma postura farisaica e passa também a tentar, através de interpretações isoladas de versículos bíblicos, dar caráter de mandamento aos seus costumes. Passa ainda, depois disso, a se achar no direito de julgar e condenar os que têm uma opinião diferente.
Quando encontram alguém com o costume diferente do seu, os fariseus modernos os acusam de serem uma igreja “de porta larga”, dizem que tal igreja abre mão dos bons costumes só para arrebatar mais ovelhas, e se algum crente resolve congregar lá, é porque está procurando facilidade.
Mas o bom Deus tem provido a sua igreja de homens que querem instruir os seus filhos na sua palavra e não em mandamentos de homens. Homens que não estão dispostos a atar pesados fardos para lançar nas costas do próximo. Homens que tem sido usados para ministrar biblicamente sobre esse assunto, e nesta matéria, tem se destacado o Pr Silas Malafaia, principalmente em sua mensagem “Legalismo e Liberdade Cristã”. Esta mensagem muito me ajudou a entender a realidade deste assunto e a desfazer em minha mente os sofismas que os fariseus impregnam com seus ensinos.
Vamos então, a partir de agora, analisar a luz do contexto bíblico, os versículos que os fariseus contemporâneos usam de maneira isolada para acusar os que não pensam como eles:
Para tentar justificar a proibição do uso de calça pelas irmãs, usam o seguinte versículo: “Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao SENHOR teu Deus”. (Deuteronômio 22:5) O que não fica claro é onde a bíblia diz que calça é roupa de homem. Neste caso em que grupo se enquadra as camisetas?
Sem dizer que este versículo se encontra na lei sacrificial de Moisés, aquela que a bíblia diz que foi “ab-rogada por causa da sua fraqueza e inutilidade”. Desta feita, se fossemos guardá-lo, teríamos de guardar também o verso vinte e dois do mesmo capitulo que diz que o casal que cometer adultério deve ser morto: “Quando um homem for achado deitado com mulher que tenha marido, então ambos morrerão, o homem que se deitou com a mulher, e a mulher; assim tirarás o mal de Israel”. (Deuteronômio 22:22)
Paulo é severo em advertir sobre isso: “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” (Gálatas 5:4) Deixemos pois a lei, e vivamos o evangelho da graça de Cristo.
Um outro argumento que os fariseus amam e usam muito é: “tem de usar assim ou assado para ser diferente do mundo”. É bem verdade que Deus quer que seus filhos se diferenciem do mundo. Porém, esta não é uma maneira eficiente, já que pode ser facilmente imitada. Prova disso, é que varias seitas, que negam as mais importantes doutrinas bíblicas, excedem no zelo quanto ao uso e costume a todas as igrejas evangélicas.
O próprio Senhor determinou o que diferenciaria os seus discípulos: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” (João 13:35) É o amor, que os fariseus sacrificam quando condenam seus irmãos, que verdadeiramente diferencia e identifica o cristão. Este diferencial o ímpio jamais poderá imitar, pois o dia que o fizer, deixará de ser ímpio e se tornará também servo de Cristo Jesus.
Já no novo testamento, o versículo predileto dos apologistas radicais da “doutrina do uso e costume” talvez seja I Pedro 3:3-4, que diz: “O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.”.
 Numa leitura rápida, talvez realmente possamos entender o seguinte: Pedro está dizendo que a mulher cristã não deve de maneira nenhuma usar jóias, pois está escrito: “O enfeite delas não seja o exterior... no uso de jóias de ouro”. Mas note que Pedro não fala só das jóias, mas também do “frisado dos cabelos” e da “compostura dos vestidos”. Desta forma, para proibirmos aqui as jóias, obrigatoriamente, teríamos de proibir as irmãs o pentear os cabelos e o uso dos vestidos decentes e bonitos.
Esta claro então, que há algo errado com a interpretação deste versículo. Mas qual seria a maneira correta de interpretá-lo? Para interpretá-lo corretamente nos será útil interpretar antes João 6:27, que diz: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.” Analisemos... O que o Senhor Jesus está dizendo? Que devemos abandonar o nosso trabalho secular e trabalhar apenas para o reino de Deus? Nada disso! Se fizermos isso corremos o risco de morrer de fome, pois a bíblia também nos manda trabalhar e conquistar com nossas próprias mãos nosso sustento. Jesus está dizendo que devemos priorizar o Reino de Deus.
Da mesma forma, quando Pedro, pelo Espírito, diz: “O enfeite delas não seja o exterior... Mas o homem encoberto no coração”, ele não quer com isso, dizer que a mulher cristã tem de ser um verdadeiro modelo de desleixo com a aparência, observe que uma das características da mulher virtuosa é se vestir bem: “Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura”. (Provérbios 31:22) Pedro está dizendo sim, que a prioridade da mulher cristã não deve ser ataviar o seu exterior, mas sim o seu coração. Se ela se preocupa em ter um exterior bem aparentável, muito mais deve desejar ter um coração que o Senhor admire.
Outro trecho do novo testamento que possui idêntica mensagem é I Timóteo 2:9-10, lá Paulo diz: “Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras”.
O apostolo está dizendo que ao invés de se ataviar com as “tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos” as mulheres cristãs devem se ataviar com as “boas obras”. É lógico que literalmente isso não seria possível. Então, o que ele de uma forma figurada está dizendo, é o mesmo que disse também Pedro, que a prioridade da mulher cristã deve ser um coração bonito, um coração agradável ao Senhor.
Mas também aqui, em I Timóteo 2:9, encontramos o verdadeiro princípio bíblico que deve reger o uso e costume na igreja, a saber: “pudor e modéstia”. São estas duas virtudes que todo servo e toda serva de Deus deve estimar. Veja que a bíblia, por ser uma mensagem universal, não diz: não use calça, ou use brincos de até 5mm. Não diz isso, porque em algumas culturas as calças poderiam não se enquadrar no pudor, enquanto em outras, brincos até maiores do que o citado poderiam ser considerados modestos. A preocupação do cristão deve ser a de se portar com “pudor e modéstia” dentro da sua própria cultura.
Espero eu, nobre leitor, que essa simples matéria possa ser mais uma contribuição para que você tenha uma visão bíblica desse assunto tão polêmico que é o uso e costume. Aos que tem sido influenciados pelos religiosos a fazer um mau juízo dos irmãos que tem um costume diferente, deixo a advertência do Senhor: “...Acautelai-vos do fermento dos fariseus...” ou seja “...da doutrina dos fariseus...” (Mateus 16:6,12) E a todos nós é útil a recomendação do Espírito Santo através de Paulo em I Corintios 10:31-32: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.” Agora quanto aos fariseus... Não nos desgastemos nos preocupando se ficarão escandalizados conosco, pois até com o próprio Senhor Jesus eles se escandalizaram.

16 comentários:

  1. É verdade, falta apenas as irmãs se vestirem de pudor e modéstia.

    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo que, assim como um magistrado exige respeito no tocante às vestes, pois nem homem nem mulher entra em sua sala vestido com uma bermuda, ou um short, ou uma camiseta, ou um calção, pois é falta de respeito, Deus também merece ser respeitado. a gente só dá o que tem. Respeito, vergonha e pudor, realmente é algo difícil em nossos dias. Cuidado, a bíblia nos alerta acerca de falsos mestres, homens amantes de si mesmos, que não estão preocupados com sua santidade para a salvação, aliás, sem santificação ninguém verá ao Senhor. Particularmente, prefiro não arriscar. Não sou escravo de um short, nem de um calção, nem de uma camiseta. Paulo escreve:" Quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, façais tudo para a glória do Senhor!Não pretendo, contudo, convencer ninguém, nem querer que pensem como eu, mais acho-me no direito de também expor meu pensamento à respeito. Que Deus, o fiel, nos ilumine acerca disto... ir Caetano. Fortaleza Ce.

      Excluir
    2. Obrigado por participar meu prezado irmão!
      Aqui todas as opiniões são bem vindas, desde que expressadas com respeito.
      Ao contrario do que talvez o irmão possa pensar, também sou zeloso pela santidade que o cristão precisa buscar diariamente. Mas precisamos saber que "É bom ser zeloso, mas sempre do bem..." (Gálatas 4:18).
      Nossos usos e costumes talvez não coincidam exatamente com a vontade de Deus. Pense sobre isto!

      Excluir
  2. Essa, nobre irmão, com certeza tem de ser a preocupação de todo cristão. Sobretudo neste século permissivo em que vivemos.
    Volto a frisar, porém, que o outro extremo, que é o desleixo, tambem não reflexe a apresentação de um verdadeiro cristão ou cristã.
    SHALON ADONAI.

    ResponderExcluir
  3. errata: não reflete a apresentação de um verdadeiro cristão ou cristã.

    ResponderExcluir
  4. "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
    Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?
    Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica." Romanos 8:31-33

    ResponderExcluir
  5. Amado do Senhor, texto bem esclarecido e com base bíblica. Vale mencionar que mesmo nos grandes centros há preconceito com os irmãos que não vivem debaixo de lagalismos. Há irmãos que só cumprimentam outros quando, se mulher, estão de saia,ou se for homem, estão de calça. Muitos vivem de aparência. Demonstram piedade no vestir e dentro de seus lares reina a desordem e o caos. Por causa do farisaismo, nas pequenas cidades do interior do nordest,e há a velha implicância entre assembleianos e batistas; salvo exceções dignas de mérito.

    ResponderExcluir
  6. entrega sua alma ao fiel criador e peça-lhe que o mantenha firmemente preso na rocha, que e cristo a unica fundação segura.

    ResponderExcluir
  7. É verdade minha irmã, o único alvo dos nossos olhos deve ser o autor e consumador da nossa fé.

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamente;nao e pecado a mulher se cuidar se sentir linda!!!Isso nao e pecado;Roupa nao e sinonimo de SANTIDADE!!Mtos dissem Qto que a mulher so pode usar saia!!!EU convive com essa situaçao varios anos e sei pq eu estava la!!!Que acham que o tamanho da saia e tudo!!!Mais nao e eu conheço pessoas de dentro da igreja que faz acepçao de pessoas;reparam a roupas das visitantes!!!E assim mtos nao voltam Por causa disso!!!Eles se julgam SANTOS!!!E acha que sao advogados de DEUS.Pra julgar os outro!!Mas nao pode pq NOSSO ADVOGADO FIEL E JESUS!!!SO ELE E DIGNO DISSO!!!Estamos perdendo mta alma pra satanas;por causa disso por ignorancia de alguns irmaos!!Que acham que so eles vao pro ceus,so a igreja deles salva!!!

    ResponderExcluir
  9. Prezados irmãos, sabemos que, como foi exposto neste comentário, a santificação o pudor e a modéstia são coisas que Deus deseja para as nossas vidas. O que realmente é questionável são os métodos que os fariseus adotam para tentar, sem sucesso, diga-se de passagem, impor isso na vida das pessoas.
    Tudo quanto Deus quer de nós (inclusive aquilo que eu considero o mais insignificante de tudo que podemos fazer para ele, a saber, a contribuição financeira) deve ser oferecido com alegria e de todo o coração, pois a palavra diz que ele ama o que dá com alegria.
    As palavras de Jeremias então nos dão o verdadeiro significado disso, quando o Senhor através dele nos disse: “Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.” Jeremias 29.13

    ResponderExcluir
  10. colossenses 2 ;8Tendes cuidados para que ninguem vos faça presa sua, por meio de filosofia e vãs sutilesas,segundo a tradição dos homens,segundo os rundimentos do mundo e não segundo cristo.

    ResponderExcluir
  11. E o que não falta homens trazendo doutrinas deles mesmo e deixando os pricipios biblico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é uma triste realidade irmão Josue! Obrigado por sua participação!

      Excluir
  12. TREMENDO ESTE ESTUDO, CONCORDO PLENAMENTE, PALAVRA TREMENDA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém irmã Viviane! Obrigado! Deus abençoe!

      Excluir